Violência contra as mulheres

Investimento na produção de conteúdos relevantes que possam ser compartilhados com cada vez mais pessoas, contribuindo para o avanço da causa e a disseminação de informações.

Pesquisas

Produzimos dados e conteúdos, com apoio de parceiros, que possam orientar e informar as pessoas sobre a situação do enfrentamento das violências contra as mulheres e meninas em diversas áreas.

Por meio de estudos e pesquisas, produzimos dados fundamentais para a compreensão dos fatores que desencadeiam a violência contra mulheres e meninas. Conheça alguns deles.

Percepções dos homens sobre a violência doméstica contra a mulher (2013)

Em parceria com o instituto de pesquisa Data Popular, o estudo mapeou as percepções dos homens sobre a violência de gênero com o objetivo de conhecer o cenário sociológico e psicológico no qual essa violência se constrói e, a partir daí, fornecer dados para a criação de ferramentas e recursos para enfrentá-la

Saiba Mais

Violência contra a mulher: o jovem está ligado? (2014)

O estudo realizado de forma online, com 2.046 mulheres e homens entre 16 e 24 anos de todo o país, trouxe dados importantes sobre as percepções dos jovens em relação à violência de gênero, como a aprovação da Lei Maria da Penha por mais de 96%, mesmo número dos que têm uma percepção clara sobre o machismo. A pesquisa – uma parceria entre Instituto Avon e Data Popular – também mapeia as impressões sobre valores machistas, assédio, agressões físicas e o papel da internet na perpetuação da violência contra a mulher.

Saiba Mais

Percepção sobre a violência contra mulheres no ambiente universitário (2015)

Com o objetivo de identificar e compreender a violência contra a mulher nas universidades brasileiras, o estudo realizado pelo Instituto Avon e Data Popular analisou a relação dos estudantes com o ambiente universitário, as percepções dos universitários brasileiros sobre a violência contra a mulher, os tipos de violência contra a mulher mais presentes no ambiente universitário e que postura eles esperam das instituições quanto a esse tema.

Saiba Mais

O papel do homem na desconstrução do machismo (2016)

Realizada em parceria com o Instituto Locomotiva, a pesquisa entrevistou 1.800 mulheres e homens de todo o país com 16 anos ou mais, além de uma rodada de entrevistas com especialistas e grupos de discussão em São Paulo, para entender a percepção geral sobre a desigualdade de gênero, o machismo, o papel do homem como agente da transformação e formas de engajá-lo para a mudança.

Saiba Mais

Violência contra a mulher no ambiente universitário (2015)

Parte da série de pesquisas realizadas com o instituto Data Popular com o objetivo de gerar conteúdo para a criação de ações que possam transformar o cenário ainda discriminatório e agressivo para a mulher, além de promover o debate, a troca de ideias, a reflexão e a indignação diante da persistência da violência contra a mulher no mundo contemporâneo.

Saiba Mais

A voz das redes: o que elas podem fazer pelo enfrentamento das violências contra as mulheres (2017)

Em parceria com a Folks Netnográfica, o Instituto Avon realizou essa pesquisa inédita que trouxe dados sobre as discussões de assédio e violência no ambiente digital, como as redes podem se tornar facilitadores dos discursos e, por outro lado, como podem criar obstáculos para a promoção de diálogos mais construtivos e acolhedores.

Saiba Mais

Visível e invisível: a vitimização de mulheres no Brasil (2017)

A pesquisa procura levantar informações sobre a percepção da violência contra a mulher e sobre a vitimização sofrida segundo os tipos de agressão, o perfil da vítima e as atitudes tomadas frente à violência. Realizada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e Datafolha, com apoio do Instituto Avon e governo do Canadá

Saiba Mais

Violência doméstica, violência na gravidez e transmissão entre gerações (2018)

O relatório inédito, que faz parte da PCSVDFMULHER – Pesquisa de Condições Socioeconômicas e Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher – aprofunda as questões ligadas à Transmissão Intergeracional da Violência Doméstica (TIVD), ou seja, a violência pré-existente nos lares pode ter um efeito direto na manutenção da violência doméstica na vida de mulheres hoje, com impacto nas gerações futuras. Também é analisada a predominância da violência doméstica durante a gravidez, colocando em risco a saúde da mãe e a da criança.

Saiba Mais

Guias

Informações e orientações em formato compartilhável para facilitar a identificação e o conhecimento das diversas formas de violência.

Conteúdos didáticos e em formato compartilhável que ajudam a identificar as diversas formas de violência, como prevení-las ou de que forma buscar ajuda.

Guia de Bolso para Relacionamentos Saudáveis

Este guia traz informações para garantir que todas e todos saibam reconhecer os sinais das diversas formas de violência e, sobretudo, que decidam o melhor a fazer diante delas.

Saiba Mais

Guia Namoro Legal

Lançado em parceria com o Ministério Público, este guia foi desenvolvido pela promotora de Justiça Valéria Scarance, com a ajuda de seu filho adolescente, Fábio Scarance Goulart, e traz dicas simples e práticas para identificar comportamentos abusivos no namoro ou casamento.

Saiba Mais

Guia ISP Pelo Direito das Mulheres:

Um guia para investidores sociais privados e organizações filantrópicas iniciarem estratégias de apoio aos direitos das mulheres, com possíveis caminhos de intervenção, fomento de parcerias e articulação entre organizações que reforcem o engajamento com pautas de igualdade de gênero.

Saiba Mais

Guia Cuidar de quem cuida

Um material destinado aos profissionais de atendimento, cuidado e proteção, orientando-os sobre como reagir ao estresse e ao trauma no contexto da pandemia.

Saiba Mais

Vídeos

Conteúdos didáticos que oferecem informação e educação sobre as diversas formas de violência, para todos os públicos.

Minidocumentário “Como conversar com quem pensa muito diferente de nós?”

Falar com quem pensa muito diferente de nós exige treino, continuidade, paciência, tempo, respiro. Mas o músculo necessário para esses diálogos logo toma forma. Convide os amigos para praticar junto. O material deve ser usado como uma ferramenta para construir pontes com pessoas com as quais você jamais pensaria em trocar mais do que duas palavras.
Saiba Mais

Vídeo-ferramenta “Caixa dos Homens”

Baseado no conceito desenvolvido pelo educador Paul Kivel, na década de 80, de uma caixa que representa as regras de comportamento que todo homem deveria seguir para ser aceito por outros homens. De forma inédita, em parceria com o Papo de Homem e o Quebrando Tabu, convidamos 40 homens para reproduzir o experimento e refletir sobre o papel deles na construção de uma sociedade que respeita e valoriza todas as pessoas, em especial as mulheres e meninas.

Saiba Mais

Vídeo-convite “Avós e netos: o que uma geração pode aprender com a outra?”

Avós e netos conversam sobre as mudanças nas relações entre homens e mulheres neste vídeo-convite, que pretende inspirar diálogos como esses em famílias por todo o país, para construirmos um futuro de cada vez mais equilíbrio para todas e todos nós.
Saiba Mais

Vídeo-ferramenta “Consenti… o quê? Pais e mães tentam explicar às crianças o que é consentimento”

Acabar com os assédios, estupros e abusos sexuais passa por educar nossas crianças sobre permissão antes de tocar ou abraçar e o sentido das palavras “não” e “pare”, contribuindo para cultivarmos relacionamentos mais saudáveis.
Saiba Mais

Quando existe voz:

Websérie criada em parceria com a ONU Mulheres que traz histórias reais e relatos de superação. De forma leve, direta e usando o poder da música, os episódios tratam sobre os indícios de violência doméstica e os caminhos para sair e ajudar quem está dentro desse cenário.
Saiba Mais